5 Locais Abertos que Ajudam a Combater a Depressão em Curitiba

Uma boa caminhada no parque pode aliviar a mente e o corpo, e pode ajudar o funcionamento do nosso cérebro de forma a fortalecer a nossa saúde mental.  Hoje em dia, por morarmos em cidades, temos bem menos tempo no lado de fora de casa, em espaços naturais e perto da natureza como fazíamos há algumas gerações atrás. Morar em uma cidade pode ser estressante para a mente. É apontado que o ambiente urbano pode ser responsável pelo aumento do risco de ansiedade, depressão e outras doenças mentais que pessoas que não moram em cidades enfrentem pouco.

Muitos estudos falam que pessoas com a vida urbana e que mantem pouco contato com a natureza tem uma maior incidência de problemas psicológicos do que pessoas que moram perto de parques, por exemplo. É relatado também que pessoas que visitam parques durante algumas vezes na semana tem uma diminuição dos hormônios do stress imediatamente após o passeio, principalmente em comparação com as pessoas que não vão a parques, ou locais abertos.

Mas Quais são os Sintomas da Depressão?

Bem, um professor de Standford Unviersity fez uma pesquisa para descobrir como uma caminhada em um local como um parque pode, de fato, ajudar as pessoas que tem a mania de ficar ruminando pensamentos ruins, o que pode levar a crises de ansiedades e, posteriormente, a depressão. Esse é um hábito muito comum entre pessoas com problemas mentais/emocionais e possivelmente um dos maiores percussores da epidemia que a ansiedade tem se tornado nos últimos tempos.  Outros sintomas que podem indicar uma depressão são a anedonia (menor capacidade em sentir prazer em atividades), o humor deprimido ou com muitas variações na maior parte do tempo e a redução de energia (fadiga constante).

Na pesquisa, o professor Gregory Bratman descobriu que voluntários que fizeram uma pequena caminhada dentro de uma área verde e florida no campus de Standford ficaram mais atentos e felizes logo depois da caminhada, em comparação com outros voluntários que gastaram as mesmas horas fazendo o percurso de carro. Para o prof. Bratman e seus colegas, a “ruminação” de pensamentos está fortemente associada ao aumento da atividade em uma parte do cérebro conhecida como o córtex pré-frontal subgenual. Se os pesquisadores pudessem acompanhar a atividade naquela parte do cérebro antes e depois que as pessoas visitavam a natureza, O Sr. Bratman percebeu, eles teriam uma ideia melhor sobre se e em que medida a natureza muda a mente das pessoas.

Como poderia ter sido esperado, andar nos carros não acalmou as mentes das pessoas. O fluxo sanguíneo para o seu córtex pré-frontal subgenual ainda era alto. Mas os voluntários que haviam caminhado ao longo dos caminhos silenciosos e arborizados mostraram melhorias leves, mas significativas, em sua saúde mental, de acordo com suas pontuações no questionário. Eles não estavam se preocupando com os aspectos negativos de suas vidas, tanto quanto antes, antes da caminhada. E o fluxo sanguíneo no seu córtex pré-frontal subgenual também diminuiu. Mas, claro, muitas pesquisas ainda precisam ser feitas para termos certeza do que pode curar a depressão e a ansiedade, mas ter um momento em contato com a natureza, com certeza, pode ajudar.

Por sorte, Curitiba é uma das melhores cidades para isso.

Lugares que Ajudam a Combater a Depressão em Curitiba

A capital paranaense é considerada uma das dez cidades mais sustentáveis do mundo, com 64,5 metros quadrados de área verde por habitante, possui a melhor qualidade do ar do país, segundo a OMS. São, aproximadamente, 36 espaços urbanos de preservação, configurados em parques e bosques. Alguns estudos mostram que as áreas de cobertura vegetal da cidade de Curitiba passaram nos últimos dez anos de 18% para 26%. Em 1988 eram cinco parques e cinco bosques. Atualmente, são 21 parques, 15 bosques, 451 praças e 444 jardinetes, entre outras áreas.

Por isso, caso você ainda não conheça alguns locais que podem ajudar a espairecer e apreciar a natureza em Curitiba, elaboramos uma lista com 5 locais que vão ajudar você a ter um contato mais próximo com a natureza.

Passeios, parque e bosques para combater a depressão

1 Jardim Botânico

Certamente um dos principais cartões postais da cidade, o jardim Botânico foi inaugurado em 1991 e conta com uma área de 245 mil m².

A estufa principal é sustentada por uma enorme estrutura metálica e estilo art-noveau. Em seu interior, além de uma fonte de água, pode-se encontrar um grande número de plantas nativas da Floresta Atlântica.

Com um espaço muito grande e próximo ao centro da cidade, o Jardim Botânico é uma excelente opção para quem busca fugir, pelo menos por algumas horas, da agitação do dia a dia e recarregar a energia.

combater a depressão

  • Área:000 m2
  • Localização: Professor Lothario Meissner x Rua Engenheiro Ostoja Roguski
  • Bairro:Jardim Botânico
  • Ano de Implantação:1991
  • Acesso:Gratuito
  • Equipamentos: Estufa, Museu Botânico Municipal/Herbário, bistrô, jardim em estilo francês, Jardim das Sensações, lagos, fontes, pista de caminhada, sanitários públicos, loja, Centro de Atendimento ao Turista (CAT) e estacionamentos.

Horário de funcionamento do Jardim Botânico: 
De segunda-feira a domingo.
– verão: das 6h às 20h.
– inverno: 6h às 19h30.

2 Passeio Público

O Passeio público é o parque mais antigo de Curitiba. Inaugurado em maio de 1886 e com uma área de 69,285 m², o passeio é local de lazer dos curitibanos desde o século XIX.

Por apresentar uma localização privilegiada, no coração da cidade, o Passeio Público também é uma ótima opção de escapar da rotina e entrar em contato com a natureza. O parque é formado por diversas aglomerações de ilhotas e lagos e possui uma grande área verde, espécies de fauna e flora nativas e algumas estrangeiras.

O Passeio Público também abrigou o primeiro zoológico de Curitiba. Atualmente, ainda é possível encontrar animais em exposição no local, como aves e até mesmo um serpentário que foi recentemente vitalizado.

combater a depressão em curitiba

  • Área:285 m2
  • Localização:Rua Carlos Cavalcanti X Av. João Gualberto X Rua Presidente Faria
  • Bairro:Centro
  • Ano de Implantação:1886
  • Acesso:Gratuito
  • Equipamentos:Restaurante, play-ground, aquário, terrário, sanitários, ponte pênsil, posto da Polícia Militar, pedalinhos, pista para caminhadas, ciclovia, bicicletário.

Horário de funcionamento: terça-feira a domingo, das 06 às 20 horas.

 

3 Bosque do Papa

O Bosque João Paulo II, carinhosamente apelidado pelos curitibanos de “Bosque do Papa”, foi inaugurado em junho de 1980 em homenagem a visita do papa à capital paranaense.

Ao caminhar pelo bosque, você irá se deparar com 7 casas típicas de aldeias polonesas. Todas elas foram construídas no inicio da colonização polonesa em Curitiba – por volta de 1878.

bosque do papa

  • Área:000 m2
  • Localização:Rua Mateus Leme X Rua Wellington de Oliveira Viana
  • Bairro:Centro Cívico
  • Ano de Implantação:1980
  • Acesso:Gratuito
  • Equipamentos:Portal polonês, ciclovia, palco, sanitários, playground, loja de artesanato, casas típicas, sede de escoteiros.

Horário de funcionamento: aberto todos os dias das 08 às 18 horas. O Memorial da Imigração Polonesa fecha nas segundas-feiras para conservação e limpeza.

 

4 Bosque do Alemão

O Bosque do Alemão apresenta uma área ricamente florestada e pode ser uma maneira de relaxar em contato com a natureza tanto para adultos como para crianças. O Bosque conta com um oratório em formato de igreja presbiteriana alemã, um mirante denominado torre dos Filósofos e, para os pequenos, há trilha João e Maria e a Casa Encantada, que possui uma biblioteca infantil e rodas de contação de histórias com personagens caracterizados.

bosque do alemão
Foto: Nani G
  • Área:000 m2
  • Localização:Rua Francisco Schaffer x Rua Nicolo Paganini x Rua Franz Schubert
  • Bairro:Vista Alegre
  • Ano de Implantação:1996
  • Acesso:Gratuito
  • Equipamentos:Sala de concertos, casa de chá, lanchonete, sanitários, passarela, mirante, torre, biblioteca e portal. Casa da Bruxa – Contação de Histórias.

Horário de funcionamento:

De segunda-feira a domingo, das 08h00-20h00

5 Parque Tanguá

Uma joia do turismo curitibano, o Parque Tanguá está localizado junto ao rio Barigui, nas antigas pedreiras da família Gava. O local possui uma cascata, dois lagos e um túnel artificial.

parque tanguá
Crédito: Hashtag Curitiba
  • Área: 235.000 m2
  • Localização: Rua Oswaldo Maciel
  • Bairro: Taboão / Pilarzinho
  • Ano de Implantação: 1996
  • Acesso: Gratuito
  • Equipamentos: Estacionamentos, lagos, ancoradouro, lanchonete, pista de Cooper, ciclovia, cascata, caramanchão, ponte, mirante, belvedere, bistrô, sanitários, loja, torres para observação, jardim com canteiros e espelhos d’água.

Horário de funcionamento:

  • Parque – diariamente das 8:00 às 18:00.
  • Bistrô – diariamente das 9:00 às 21:00.

 

Gostou do texto “5 Locais Abertos que Ajudam a Combater a Depressão em Curitiba”? Você também poderá se interessar por…

>> A depressão pode ser combatida com uma viagem?

>> Comportamento autodestrutivo: entenda mais

>> 5 sintomas menos conhecidos da ansiedade