Antidepressivo não vicia, não anestesia e não é pílula da felicidade

programa-bem-estar-antidepressivos

O psiquiatra Táki Cordás explica que o antidepressivo age em outros locais do corpo além de agir no cérebro. No cérebro, os neurônios transmitem comandos como se fosse uma grande rede de comunicação, ele manda uma série de substâncias químicas dizendo o que vai acontecer. O antidepressivo age de diferentes formas, para mais ou para menos, como por exemplo no apetite, na vontade de fumar e no sono. Dependendo da área onde interfere, é possível obter uma série de funções melhoradas, como parar de fumar por exemplo.

Segundo o psiquiatra muita gente acha que antidepressivo é um calmante ou um tranquilizante, mas não é. Ele explica porque antidepressivo não vicia, não anestesia e não é pílula da felicidade, assista aqui ao programa Bem Estar exibido em 08/07/2016 e saiba mais como funcionam os antidepressivos.

 

>> Depressão – Causas, Diagnóstico e Tratamento

>> Dependência Química

LEIA TAMBÉM  Transtono Bipolar, o que é?