Como Parar de Fumar

A Organização Mundial da Saúde (OMS) entende, desde 1997, que o tabagismo é uma doença. Isto se dá pelo fato de que o cigarro contém milhares de substâncias, algumas cancerígenas e altamente viciantes.

A dependência se configura quando o cigarro passa a controlar diversos aspectos da vida da pessoa: ela tem que obtê-lo custe o que custar e precisa fumar cada vez mais para sentir-se bem. Consequentemente, o tratamento para parar de fumar é complexo.

Governos do mundo todo estão cientes de que o cigarro é altamente viciante e, ao mesmo tempo, extremamente prejudicial. Por isto, vários países, incluindo o Brasil, proíbem a veiculação de propagandas na mídia de massa.

O tratamento para parar de fumar em Curitiba é oferecido pela Apoio Clínica, que utiliza uma abordagem multidisciplinar para ajudar o paciente a deixar o vício.

Por que o cigarro causa dependência?

A nicotina, uma das milhares de substâncias presentes no cigarro, é altamente viciante. Dentro do corpo, se comporta de forma semelhante a outras substâncias como a cocaína e a heroína. Leva apenas entre 7 e 19 segundos para chegar ao cérebro.

Uma vez no cérebro, a nicotina atua aumentando a concentração de dopamina, neurotransmissor que provoca sensações de prazer e gratificação. É justamente isto que faz da nicotina uma substância tão viciante.

Por esta razão, quando um indivíduo deixa de fumar, pode enfrentar sintomas de abstinência. Pode haver dor de cabeça, alteração no padrão de sono, tontura, irritabilidade, etc. Porém, nem todos os fumantes enfrentam estes efeitos ao deixar o cigarro.

Entre os que sofrem com a abstinência, o mais difícil são os primeiros dias. Os sintomas da abstinência tendem a desaparecer após entre 2 e 4 semanas sem o cigarro.

A vontade de fumar, chamada cientificamente de fissura, dura apenas até 5 minutos. É o período no qual o paciente deve ter força de vontade para não ceder.

LEIA TAMBÉM  Estudo liga ansiedade a doença cardíaca

mulher quebrando um cigarro ao meio

Tratamento para parar de fumar em Curitiba

Por mais que você já fume há anos, nunca é tarde demais para deixar o vício. Minutos após deixar de fumar seu corpo já sente os efeitos.

Quem busca tratamento para parar de fumar em Curitiba sente uma série de benefícios já no curto prazo: além de diminuir os riscos de doenças pulmonares e cardiovasculares, quem deixa de fumar melhora seu olfato, paladar e fôlego.

O tratamento envolve suplementos de nicotina, como adesivos e gomas de mascar, além de medicamentos com efeito sobre a vontade de fumar. Contudo, a reposição de nicotina e uso dos medicamentos de forma isolada não é suficiente: é essencial procurar por psicólogos em Curitiba para se submeter à Terapia Cognitivo-Comportamental.

Pesquisas comprovam que a forma mais eficaz de tratar o tabagismo é sempre associar a terapia à reposição de nicotina e uso de medicamentos para diminuir a vontade de fumar. Assim como em outros tipos de terapia, o psicólogo atua buscando as raízes do vício do paciente e ajudando-o a lidar com elas. Uma das maneiras de livrar-se dele é substituí-lo por outro mais saudável, como a prática de exercícios físicos.

Vale ressaltar que a boa vontade é essencial. O próprio fumante é quem deve reconhecer seu problema e buscar ajuda. Forçá-lo a buscar o tratamento quando ele não está interessado em parar não funciona.

Por fim, existem diversos níveis de dependência do cigarro. A Aliança de Controle do Tabagismo disponibiliza, online e gratuitamente, um teste para que você saiba qual é o seu.

 

>> Um transtorno psiquiátrico pode trazer benefícios ao paciente se bem canalizado

>> Antidepressivo não vicia, não anestesia e não é pílula da felicidade

LEIA TAMBÉM  Pesquisadores buscam biomarcadores da depressão e da esquizofrenia