Depressão e desânimo atingem 59% dos desempregados, diz pesquisa

homem desanimado sentado na escadaria com uma pasta de couro entre os joelhos

O psicológico das pessoas não passa impune pela crise. A pesquisa “Impactos do Desemprego: saúde, relacionamentos, e estado emocional”, fruto de uma parceria entre o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), revela que os desempregados têm sofrido uma deterioração de seu estado mental. Confira aqui a pesquisa completa..

O levantamento ouviu 600 desempregados com mais de 18 anos nas 27 capitais. A constatação foi que 59% deles sentem-se deprimidos ou desanimados.  57%, ainda, relataram ter medo, 55% sofrem de baixa autoestima e 68% não têm segurança na possibilidade de conseguir outro emprego. São possíveis inícios de depressão, ou de um transtorno de ansiedade.

Por outro lado, alguns dos entrevistados tentam ter uma visão positiva da situação. 54% sente-se mais esperançosa com a vida após a perda do trabalho e 30% está mais otimista que antes.

A chave para preservar sua saúde mental neste momento difícil? Mente aberta. É importante considerar todas as possibilidades, mesmo que consistam de um emprego com uma função diferente ou um salário aquém do esperado.

 

>> Um transtorno psiquiátrico pode trazer benefícios ao paciente se bem canalizado

>> Antidepressivo não vicia, não anestesia e não é pílula da felicidade

LEIA TAMBÉM  Psiquiatra explica funcionamento do lado primitivo do cérebro humano