Parar de fumar. Por quê?

Parar de fumar. Se você é um fumante provavelmente o seguinte pensamento já passou por sua cabeça: essa será a última carteira de cigarros que eu compro. Ou então: esse será o último cigarro que eu fumo. A partir de hoje eu paro de fumar.

Mas a verdade é que na maioria das vezes essas afirmações ficam longe da realidade. É extremamente difícil para um fumante conseguir reunir o poder necessário para enfim se livrar desse vício. Mas por que é tão difícil parar de fumar?

Parar de fumar é uma atividade extremamente difícil devido à nicotina, que é uma das substâncias mais viciantes para o corpo humano. E, sempre que você resolve parar de fumar, a falta de nicotina perturba sua determinação. Vontade muito intensa de fumar, problemas de humor, constipação e ansiedade são apenas alguns dos sintomas que podem surgir devido a abstinência a nicotina.

Porém, é muito importante levar em conta que todos esses sintomas desaparecerão nos primeiros dias ou semanas. E, com o tempo, seu corpo apresentará inúmeras melhoras e você ficará contente por finalmente ter largado esse vício.

 

por que parar de fumar

 

O corpo humano sem nicotina

No momento após fumar um cigarro e os níveis de nicotina atingorem o pico, começa então uma lenta desintoxicação do corpo, que dura até o próximo cigarro. Porém, quando você decide que esse cigarro será o seu último, vários efeitos positivos acontecerão nos minutos após você ter optado por parar de fuma.  E esses efeitos continuam por muito tempo.

Após 20 minutos sem fumar sua pressão arterial e a temperatura dos seus pés e da sua mão voltam ao normal.

Com 8 horas, a porcentagem nicotina restante em sua corrente sanguínea cai para 6,25% dos níveis máximos diários normais, uma redução de 93,75%

LEIA TAMBÉM  Savant: Desvendando Verdadeiros Talentos por Trás do Autismo

Com 12 horas o nível de oxigênio no sangue volta ao normal e os níveis de monóxido de carbono também.

Em 24 horas a ansiedade aumenta e atinge seu pico. Dentro de duas semanas os níveis de ansiedade devem voltar ao normal.

Com 48 horas as terminações nervosas voltam a crescer, fazendo com que o olfato e o paladar comecem a voltar ao normal. Raiva e irritabilidade terão atingido o pico durante esse período.

Em 72 horas todo o seu corpo estará 100% livre de nicotina e 90% dos metabólitos da nicotina terão sido eliminados pela urina. Sintomas de abstinência química chegam ao ápice. A respiração começa a se tornar mais fácil e as habilidades funcionais dos pulmões começam a aumentar.

5-8 dias. Durante esse período o ex-fumante encontrará, em média, três momentos de fissura (vontade muito intensa de fumar) durante o dia. Esses episódios tendem a duram não mais do que três minutos. Por isso é importante se concentrar quando a fissura estiver muito forte, cronometrar o tempo e pensando nas razões do porquê você está sem fumar.

10 dias. O número médio dos momentos de fissura diminuem a duas por dias, com duração menor de três minutos.

10 dias a 2 semanas. Nesse ponto você começa a ter um controle muito maior sobre sua dependência.

2 a 4 semanas. Problemas relacionados com a abstinência de nicotina acabam. Isso significa o fim da irritabilidade, dificuldade de dormir, impaciência e ansiedade.

1 ano. A chance de doenças cardíacas coronárias, ataque cardíaco e acidente vascular cerebral (AVC) caem pela metade quando comparado a um fumante.

5 a 15 anos. O risco de AVC se compara ao de um não fumante.

13 anos. O fumante que consegue chegar à idade de 75 anos tem 5,8 menos dentes do que um não fumante. Após 13 anos sem fumar, o risco de perda de dentes ocasionado pelo hábito de fumar chega ao mesmo patamar de alguém que nunca fumou.

LEIA TAMBÉM  OMS afirma que consumo de drogas causa 500 mil mortes anuais

 

Não consigo parar de fumar sozinho, e agora?

Não há nada de errado em pedir ajuda para parar de fumar. E, na verdade, esse é o caminho mais recomendável para quem quer parar, não importa há quanto tempo seja fumante.

como parar de fumar

Ao se encontrar com o profissional que irá te ajudar a parar de fumar, primeiro será feita uma avaliação clínica para determinar o seu nível de dependência e também seus hábitos de fumante. Após isso, será realizado um plano com o objetivo de parar de fumar. Será o profissional quem indicará o caminho a ser seguido: por medicamentos, Terapia de Reposição de Nicotina (TRN) ou psicoterapia.

Mas, para que isso dê resultados positivos, é muito importante que quem está fumando esteja realmente determinado a largar esse hábito.

De acordo com uma pesquisa conduzida em 2016 nos estados Unidos, a porcentagem dos fumantes que querem deixar de fumar é de 70%. E, ainda mais revelador, a pesquisa aponta que apenas 7% dos fumantes conseguem deixar o cigarro na primeira tentativa.

Por isso, não desanime se na primeira vez não der certo. Poucos conseguem e você não deve se sentir derrotado. Pense que esse foi apenas o primeiro passo em direção a uma vida livre de um vício nocivo.

 

Você também poderá se interessar por…

>> Como para parar de fumar

>> 5 sintomas menos conhecidos de ansiedade

>> 7 sinais para procurar um profissional de saúde mental