Transtorno do Pânico

“Chamada incorretamente de síndrome, o transtorno do pânico é uma doença que afeta cerca de 1,6% da população mundial – para cada homem, duas mulheres sofrem com o quadro – e impacta seriamente a qualidade de vida e as relações sociais. Esse problema é caracterizado por recorrentes episódios de ansiedade ou medo intenso quando não há perigo real ou causa aparente – o resultado são reações físicas graves. E qualquer um está suscetível a passar por isso.

“Embora os ataques de pânico não ameacem a vida, eles podem ser muito assustadores. O indivíduo sente que está perdendo o controle, tendo um infarto ou até mesmo morrendo”, conta Luciana Sarin, psiquiatra do Programa de Distúrbios Afetivos (Prodaf) da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp).

A crise ainda é marcada por temor ou desconforto intenso, palpitações, tremores, dificuldade de respirar, sudorese e sensação de que irá desmaiar ou “enlouquecer”. Tudo isso acompanhado de um grave episódio de ansiedade.

De acordo com a médica, há pessoas que têm apenas um ou dois ataques ao longo da vida, e o problema desaparece. Porém, muitas vezes eles se tornam recorrentes e inesperados e, por isso, o indivíduo passa longos períodos com apreensão constante de outro surto. Daí começa a evitar situações que disparariam os sintomas, como eventos sociais e atividades profissionais.”

O trecho acima foi retirado da matéria “O que é tratorno do pânico e como tratar” da Revista Saúde e escrito por Maria Tereza Santos. Para conferir o conteúdo completo clique aqui.

– simplificação de processos. Dificuldade de finalizar inscrições. Rg, cpf e certidão de nascimento. Varias famílias não têm

Você também poderá se interessar…

>> Descubra os sinais de ansiedade no dia a dia

LEIA TAMBÉM  7 Sinais para procurar um Profissional de Saúde Mental

>> Ansiedade: o que é, transtornos, fatores de risco e tratamento

>> Transtorno Bipolar: o drama de cada um